sábado, 17 de setembro de 2011

Uma resposta

















Paisagem bonita
De telhado colonial,
Cobertor de musgo,
Som de berimbau.
Do portal colonial
Sai uma moça
Pensativa, apreensiva...,
Que olha o vento,
Que escuta o tempo.
O portal importante colonial
Vê a moça
Olhar o vento,
Escutar o tempo.
Fica imparcial,
No íntimo chora,
Tem pena da moça,
Que procura
No tempo e no vento
Resposta para seu sofrimento!

Concita
06/04/1977

É pena














É pena eu ter que dormir,                       
Quando as sombras da noite
Encontram-se e falam entre si.
Quando as árvores escuras
Estão alegres e dançam com o vento.
Quando um cão late e outro responde...
É pena eu ter que dormir,
Quando um carro dentro de noite
Produz uma onda sonora.
Quando uma coruja branca faz um apelo
Que sinto ser a humanidade inteira.
É pena eu ter que dormir,
Quando sinto a alma tão leve,
Quando na noite tudo é vida...


Concita
06/08/1979

Publicada originalmente em: http://academiacearense.blogspot.com/2011/09/poesia.html

Chuva... gotas... alegria...

Chovia...
Caiam gotas de alegria,
As gotas de alegria corriam,
Descendo a ladeira, sumiam,
Deixando-me triste,
Sozinha...
Vinha o sol com raios
De alegria.
Eu não os recebia,
Estava correndo atrás
Da chuva, das gotas, da alegria...

Concita
31/04/1997

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Etapas

Fonte: http://www.pasarlascanutas.com/
















O botão da rosa                                                     
Fechado,
Concentrado
Em si mesmo,
É meditação.
A rosa desabrochada
Aberta para o vento,
Aberta para o tempo,
É contemplação.
Quando a rosa
Perde o vigor,
E fenece,
É sublimação!

Concita
07/09/2011

Opção

Eu pensei ser as margens do rio,
Para mostrar aos meus filhos o caminho.
Eu pensei ser o leito do rio,
Para mostrar aos meus filhos o caminho.
Depois eu pensei que meus filhos fossem o rio,
Fazendo cada um o seu caminho!

Concita
11/08/1985
















Rio Cocó, Fortaleza (foto de Luiz Almeida) Fonte: http://oglobo.globo.com/blogs/fotoglobo/posts/2010/01/10/parque-ecologico-do-coco-256294.asp

Direitos autorais

Os textos deste blog estão protegidos pela lei nº 9.610 de 19/02/1998. Não copie, reproduza ou publique sem mencionar os devidos créditos.