sábado, 1 de dezembro de 2012

Desafios



A terra das coloridas
Montanhas
Venceu o tempo.
O tempo 
Não envelheceu,
Olhou o arco-íris,
Colorido ficou!


Concita
26/11/12



Sequência







As dálias,
Os miosótis,
As açucenas,
Os crisântemos,
Na vida tudo
Tem o seu tempo.
Vida, vida,
Tempo, tempo...

Concita
04/07/79


Vivência

... E a andorinha
Do norte
Passou a viver
No sul.
E o raro pássaro azul
Passou a viver
Dentro de mim...






















Concita
19/01/82


domingo, 30 de setembro de 2012

Posicionamento


A serpente seguiu em frente.
A tartaruga deu uma volta.
O grilo pulou pra trás.
Que diferença isso faz,
Quando o momento histórico
Exige um posicionamento,
Um passo em frente,
Talvez uma volta
Ou um passo pra trás?

 
 




Concita
29/09/2012

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Frases da vida: momentos

Imitar os pássaros... imitar as estrelas..., que grande realização!
Elevação

Uma grande dor sentida é como corda de violão partida.
Desilusão

Se a largos passos percorres a vida, a passos largos perdes um tesouro.
Consequência

Seixos do rio, seixos do mar, que diferença há?
Igualdade 

A vida brincou de raposa comigo...
Perfídia

O mar, os momentos da vida está a representar!
Caminhada

A voz do visitante não é igual a voz do passante.
Contexto

Concita
Setembro 2012

domingo, 16 de setembro de 2012

A Roda da vida


















A vida
É uma imensa
Roda,
Sempre a rodar.
Ocasionalmente,
Fica imóvel ,
Suspende 
O seu rodar.
Impulsione
A Roda!
Vontade
No agir
Faz a vida
Tornar a rodar!

Concita
10/09/2012



sábado, 11 de agosto de 2012

Exuberância

O coração
Da mangueira
Explode
De alegria,
De vigor,
Exuberante!
Me encanta
O encanto
Da mangueira
Florida
Do meu
Quintal,
Exalando
Suave perfume.
Mangueira
Exuberante
Acolhe o vento,
O céu azul,
O calor do sol,
A incansável abelha.
Mangueira
Exuberante!
Esperando
A frutificação,
É um hino
De louvor
À reprodução
Vegetal!

Concita
10/08/2012 








 Fotos da mangueira do meu quintal, em 01/08/2012.

 

sábado, 28 de julho de 2012

Garimpeiro

Garimpeiro
Segue caminho
De ruas estreitas,
Casas altas,
Piso irregular,
Até no garimpo chegar...


Concita
25/07 2012

Imagem verdadeira


Um monumento diferente,
Mão parada, entreaberta,
Deixando uma pomba fugir,
Voando liberta a sorrir.
Um monumento consistente
Cada um deve construir,
Da imagem verdadeira,
Da imagem de si,
Deixando seu eu,voar, sorrir...


Concita
24/01/1978
 

Opressão

O pelotão marchando firme
Passava na rua,
As pessoas aplaudiam...
E quem sofria era o chão
Sem condição de protestar,
De gritar, de gritar,
De se livrar de tanto pé,
De tanta dor, de tanta imposição!!!




Concita
15/03/1977
                     

domingo, 8 de julho de 2012

Apreensão














Apreensão
É como uma ferida que não sara.
Arde como uma queimadura.
Perturba como um temporal.
Suga como o sol ardente.
Arrasa como rajada de metralhadora.
Liquida como um vulcão.
Fere, maltrata, tortura
Como a maior seca do sertão...
Concita
10/09/1978
 

domingo, 13 de maio de 2012

Mãe

Mãe
É bondade
Que às vezes
É tida por
Maldade,
Pelos filhos
Que ainda
Não sabem
Da vida
A verdade.

Mãe
É proteção,
Noites inteiras
De vigília,
De canção,
Sem uma só
Reclamação,
Protegendo
Uma vida
Que ainda
É botão.

Mãe
É abnegação,
A vida inteira
De prontidão
Se dando toda
Ao fruto
Do seu coração.

Concita
09/05/75





quinta-feira, 29 de março de 2012

Quaresma: Flor---Nuvem---Rio

A flor estava
Sedenta,
Agua viva
A restaurou,
A flor frutificou,
Venceu!
A nuvem estava
Pesada,
Em chuva
Se transformou,
Molhou a terra
Venceu!
O rio estava
Poluido,
O oxigênio
O revigorou,
O peixe voltou
Venceu!

 






Concita
26/03/2012

Dualidade

Dos espinhos da  coroa de Cristo
Veio sangue,
Que é morte, que é vida.
Os espinhos da roseira
Protegem a rosa,
Que é beleza, que é vida.
Os sofrimentos da vida
São espinhos,
Que purificam a alma,
Que enobrecem a vida.

















Concita
24/01/78

quinta-feira, 22 de março de 2012

Bom é...

Bom é dormir
Na certeza da vida.
Bom é falar
E a ninguem magoar.
Bom é saudade
Que anima.
Bom é viver o sonho
E não sonhar.
Bom é a lágrima da alegria,
Quando brota sem parar.
Bom é gritar
Sem atemorizar.
Bom é o amparo
Da mão amiga.
Bom é sentir os sentidos
Em você vibrar.
Bom é voar
Sem no avião entrar...


















Concita
13/12/1980

segunda-feira, 19 de março de 2012

Vida

Costurando na máquina
E a máquina feliz por trabalhar:
 Bláquet, bláquet, bláquet-bá.
Consturando na máquina
E a máquina pedindo para descançar:
 Bláquet, bláquet, bláquet-bá.
Conturando na máquina
E a máquina desesperada a gritar:
 Bláquet, bláquet, bláquet-bá.
Consturando na máquina
E a máquina cansada a soluçar:
 Bláquet, bláquet, bláquet-bá
 







Não vou mais aguentar!







Concita
02/01/1977

Duas faces













Eu não queria ter visto
O homem pisar na lua.
Eu só queria ter visto
A pobreza sair do chão.
Eu não queria ter visto
A bomba de Hiroshima.
Eu só queria ter visto
Benefícios do raio laser.
Eu não queria ter visto
A morte das Sete Quedas.
Eu só queria ter visto
Proteção à beleza natural.
Eu não queria ter visto
O genocídio dos judeus.
Eu só queria ter visto
União entre raças e nações.
Eu não queria ter visto
A pesca às baleias.
Eu só queria ter visto
Respeito à vida. 

Concita 
19/04/1984

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Máscaras


Máscaras,
Máscaras
No carnaval,
Tantas, tantas,
Parecem um
Vendaval.
E na vida
Real?
Máscaras,
Máscaras,
Verdadeiro
Vendaval
De paixões
E ambições.
Mas, tudo
Iria melhorar
Se o homem
Pudesse
As máscaras
Tirar.


Concita
20/03/1976

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Flechas

Flecha de ouro,
Lata ou prata,
Todas ferem,
Maltratam
E matam.
























Concita
06/02/1976


Perfídia

A verdade foi ferida
Em sua dignidade,
Quando a mentira
Saiu, fantasiada
De verdade...


 
Concita 
08/01/1979

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Pêndulo

O pêndulo
Da justiça
Está sempre pronto
A entrar em ação,
O resultado
Depende de quem
Está com o pêndulo
Na mão...
 
 

Concita
18/02/2012

Diferença












Viola em ação,
Sons, melodias,
Orquestração...
Viola em ação,
Nunca uma
Violação.
Violação, jamais
Uma canção.
Violação
Deixa sempre
Uma marca
De tristeza,
De consternação!

Concita 
21/02/2012
         

Se... se... se...
















Se a vertigem
Do parágrafo,
Se a vertigem
Do meridiano
Parassem no tempo...
Se a vertigem
Do tempo parasse,
Nos dando tempo
Para sentir
O bombardeio
Do dia a dia,
Talvez todos pudessem
Sentir o calor,
Talvez todos pudessem
Sentir o frio...
 
Concita 
01/04/1980

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

No mundo do "Faz de conta"


No mundo do "faz de conta"
Todo mundo é feliz.
Não há metáfora,
Não há metamorfose,
Não há mitose,
Não há mato,
Não há monte,
Não há movimento.
No mundo do "faz de conta"
Todo mundo faz seu conto
Com encanto
E é feliz!

Concita
07/06/1977

sábado, 28 de janeiro de 2012

A Vara e o capim
























O capim e a vara
Olhavam para mim.
Ele pedia assim:
- Olhe para baixo,
Estou sufocado,
Tire a terra que está
Em cima de mim.
Ela falava assim:
- Olhe para o alto,
Tenha pena de mim,
Minha ponta está rachada
Não posso viver assim.
Ajudei a vara,
Socorri o capim!
Concita
20/11/1976

sábado, 21 de janeiro de 2012

Contratempo


Difícil é viver
A vida, quando
Em diversas ocasiões,
O poder da água fria
Acaba com o poder
Da água fervente!
 
 
Concita
15/01/2012

Cordão umbilical



Cordão umbilical
Conduzindo
Rosas e lírios.
Cordão umbilical
Nutrindo
Com perseverança
Aquela rosa
Aquele lírio.
Cordão umbilical
Constante
Até o ponto final.
Cordão umbilical
Fonte de vida,
De liberdade
Ao ser desativado,
Sem impedir
A continuação
Do perfume da rosa,
O perfume do lírio.
Formidável !
Cordão umbilical
Colocando aquela rosa,
Colocando aquele lírio
No canteiro
Encantado da vida...

Concita
20/01/2012

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sempre

Às vezes na vida
Somos ávores curvadas.
Sempre na vida
Os vendavais passam...

















Concita
05/01/2012

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Ser gente

 
Ser gente é:
Saber levantar a cabeça;
Saber olhar em frente;
Saber caminhar seguro;
Saber dormir tranquilo!...

Concita 
04/02/1978

Ponto de partida


As palavras sugerem vultos,
Os vultos sugerem imagens,
As imagens, pessoas, coisas.
As pessoas e coisas reais
Podem ser um caminho,
Um ponto de partida
Aos nossos ancestrais,
Às nossas raízes,
À simplicidade do pensar,
À pureza das intenções,
Ao desejo do sublime...
Concita 
18/06/1981

Só porque...





Se a lágrima que cai
E estoura no chão
Não faz barulho,
Por que esse barulhão,
Só porque acabou
Uma ilusão?

Concita 
10/09/1978

Direitos autorais

Os textos deste blog estão protegidos pela lei nº 9.610 de 19/02/1998. Não copie, reproduza ou publique sem mencionar os devidos créditos.